Flexibilidade e disciplina

Dias atrás li uma frase assim: a flexibilidade é tão essencial quanto à disciplina. Acredito que realmente tem fundamento.

A disciplina é algo necessário tanto para se viver em sociedade, quanto para impormos a nós mesmos regras que nos ajudam a ter bem-estar e alcançar os resultados almejados.

Por exemplo, quando praticamos algum esporte, temos que reservar dias e horários para os treinos, praticar constantemente, para alcançarmos o objetivo da vitória ou de uma vida mais saudável. Por sua vez, se qualquer pequeno empecilho for motivo para não treinar, faltar, atrasar, certamente não haverá êxito.

O mesmo vale para a alimentação. Temos uma série de alimentos que podem ser consumidos, mas o excesso faz mal. Saber equilibrar as porções, obedecendo às regras da pirâmide alimentar e as peculiaridades individuais, certamente trará benefícios, enquanto que comer desenfreadamente, consumir alimentos industrializados a todo o momento, ingerir alimentos tóxicos, certamente fará mal à saúde. É necessário ter disciplina para comer de forma saudável.

O tempo é algo muito importante para ter disciplina. Não atrasar para os compromissos, entregar o trabalho no tempo devido, dormir o número de horas que seu corpo precisa, entre outras coisas, são fundamentais para o sucesso profissional e pessoal.

A disciplina é essencial. Porém a flexibilidade também é.

Ser maleável e dançar conforme a música, reciclar, reinventar-se, são hábitos extremamente saudáveis, especialmente em tempos de mudanças rápidas.

Se ficarmos presos a dogmas e rituais, sem questionar o verdadeiro significado das coisas, certamente não iremos evoluir nem extrair o melhor de nós e do mundo ao nosso redor.

A flexibilidade a meu ver pode ser definida como a arte do equilíbrio. Não significa ceder a tudo e a todos, nem mudar de opinião constantemente. Significa sim, ter uma mente saudável, adaptável, questionadora e ao mesmo tempo bem resolvida, que pode voltar atrás se perceber que estava errada, que consegue começar de novo e de outra forma. Ser flexível é perceber que o mundo está em constante mutação, e que por isso, muitas vezes é necessário mudar também.

Vejo muito isso no mercado de trabalho e na necessidade da flexibilização das normas trabalhistas, de modo a estar de conformidade com as questões e novos ofícios que estão surgindo. Essa questão é tão relevante que é matéria para vários artigos, palestras, congressos, livros.

Observem também esses programas de sobrevivência. O mais forte nem sempre é o que permanece até o fim, mas sim o mais adaptável. O que é muito rígido quebra, já o que é flexível não.

Cito aqui um pensamento de Di Castilho:

“Os galhos flexíveis de uma árvore, capazes de se curvar a um forte vento, conseguem sobreviver, enquanto os rígidos se quebram mesmo que pareçam frequentemente mais fortes. Assim também nossa capacidade de curvar-se aos ventos inevitáveis da vida nos conduz à calma e à felicidade”.

É importante ficar claro que, as mudanças não devem comprometer nossos princípios, valores éticos e muito menos nossa humanidade. Ao contrário, a flexibilidade deve nos permitir reavaliar condutas e pensamentos, que possam ser facilitadoras da adaptação necessária para uma nova situação, momento ou descoberta.

A disciplina e a flexibilidade não são incompatíveis entre si. Ambas são essenciais.

Aliás, voltando à questão da disciplina, cito aqui uma frase de Augusto Cury: “Sonhos sem disciplina produzem pessoas frustradas, e disciplina sem sonhos produzem pessoas autômatas, que só sabem obedecer a ordens”.

Precisamos sonhar e ter disciplina sim! Porém, sem flexibilidade será difícil correr atrás de seus sonhos. Muitas vezes precisamos fazer ajustes, contornar barreiras. Não dá para viver no automático nem de forma extremamente dogmática!

Termino dizendo que muitas das profissões que nossos filhos terão sequer existem, por isso é importante ensiná-los a terem disciplina e serem flexíveis, explorando o pensamento imaginário (criativo) com dedicação. Isso é necessário para formar mentes brilhantes.

Bianca Rosenthal

33 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Desatando nós

Recentemente deparei-me com uma situação que fiz questão de resolver. Algumas de minhas correntinhas e pulseiras estavam todas emboladas, ch

Aquarela da vida

Gosto muito de metáforas, parábolas e reflexões paradoxais. Já escrevi alguns artigos comparando a vida com a música, com a dança e com a metamorfose das borboletas. Amo as artes! Hoje eu vou comparar

© 2019-2020 All Rights Reserved - Bianca Rosenthal - São Paulo - Brasil | By Bittencourt Branding