Como será o mundo no futuro?

Tecnologias em ascensão, como inteligência artificial ou robôs, combinadas a outras que nem imaginamos, farão uma revolução.

Mas até que ponto o homem está preparado para lidar com tamanha revolução? Também receio pelo uso da tecnologia em mãos erradas.

Existem programas educacionais no Vale do Silício inspirando negócios revolucionários para daqui a duas décadas. Acreditam tais pessoas que o dia a dia não será mais reconhecível.

É prevista uma disseminação da inteligência artificial em diversos campos, com a popularização dos robôs, além da chegada de tecnologias que mais parecem um sonho no mundo atual.

A chegada da tecnologia de comunicação 5G ao redor do mundo logo para 2020, carros voadores que começam a cruzar os céus de alguns países e Inteligência Artificial sendo usada em centros médicos americanos para diagnósticos e recomendações terapêuticas. Por volta do ano 2022 preveem que os robôs comecem a substituir recepcionistas, atendentes e serem cada vez mais usados em tarefas domésticas.

Carros autônomos começam a conquistar os EUA. Impressoras 3D permitirão que as pessoas fabriquem roupas e objetos em casa, mudando a lógica do consumo.

Drones entregadores de pacotes já estão sendo testados.

Há gente prometendo viagens para Marte. Conseguem imaginar?

Fontes de energia solar e eólica deverão ganhar espaço. Certamente haverá inúmeros desafios com a alimentação, sendo a agricultura vertical em grandes centros urbanos algo a ser pensado e desenvolvido.

A realidade virtual certamente será uma tecnologia comum no mundo.

Cada vez mais os robôs serão comuns em todos os locais de trabalho, de modo que, praticamente todo trabalho exigirá algum preparo para lidar com inteligência artificial.

Existem muitos investidores apostando em “startups” e acreditando num mundo muito melhor daqui a 20 anos, no qual teremos a cura das mais graves doenças, como exemplo o câncer, e erradicação da pobreza.

A tecnologia é uma questão dicotômica. A ciência tecnológica tem obtido êxito na cura das mais diversas doenças, mas também produziu a bomba atômica.

Albert Einstein assim se pronunciou: “Tornou-se chocantemente óbvio que a nossa tecnologia excedeu a nossa humanidade”.

Gostaria de acreditar na viabilidade da raça humana, mas na minha sincera opinião, se não focarmos na nossa humanidade, na nossa saúde emocional, na fé em Deus, na sustentabilidade do meio ambiente, acredito que, tecnologia nenhuma poderá nos salvar.

Muitos são os pensadores preocupados com o tema.

Temos que fazer nossa parte para que o futuro da humanidade seja bom. Jamais esquecer os valores familiares, a alegria da infância, os pequenos e ricos detalhes da vida, a natureza.

Será que o sistema social no qual estamos envolvidos, com o abuso de smartphones e toda essa tecnologia comentada tem nos permitido desfrutar a vida, que é uma dádiva de Deus?

Não estamos trabalhando demais, cansando demais, se estressando demais, produzindo lixo demais? A grande maioria das pessoas não tem conseguido ampliar seus horizontes, por se encontrarem estagnadas.

Desejo que toda a tecnologia seja usada para o bem e que nós e nossos filhos não sejamos asfixiados por ela.

Desejo para agora e para o futuro um despertar de consciência e de atitudes, um olhar carinhoso para dentro de nós mesmos, um olhar solidário para com o próximo, uma aproximação com Deus, saúde física e emocional, dignidade da pessoa humana, amor, paz. É o que eu desejo para todos.

Bianca Rosenthal

24 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Desatando nós

Recentemente deparei-me com uma situação que fiz questão de resolver. Algumas de minhas correntinhas e pulseiras estavam todas emboladas, ch

Aquarela da vida

Gosto muito de metáforas, parábolas e reflexões paradoxais. Já escrevi alguns artigos comparando a vida com a música, com a dança e com a metamorfose das borboletas. Amo as artes! Hoje eu vou comparar

© 2019-2020 All Rights Reserved - Bianca Rosenthal - São Paulo - Brasil | By Bittencourt Branding